Dia das Crianças: Filme "Ela Disse, Ele Disse" nos cinemas!


Longa que traz Maisa como antagonista e apresenta as estreias de Fernanda Gentil e Bianca Andrade (Boca Rosa) nos cinemas, “Ela Disse, Ele Disse” está em cartaz em todo Brasil. Com produção assinada por Paula Barreto, da LC Barreto/Filmes do Equador, coprodução da Globo Filmes e distribuição da Imagem Filmes, o filme é baseado no best-seller homônimo de Thalita Rebouças e tem o trailer narrado pela própria autora, que traz um pouco da divertida história que será contada nos cinemas.


O filme traz as perspectivas dos protagonistas Rosa (Duda Matte) e Leo (Marcus Bessa), dois adolescentes que precisam se adaptar ao primeiro ano em um novo colégio. Entre provas, amizades, bullying, crushes e as armadilhas das redes sociais, a história mostra como meninos e meninas podem sentir as mesmas coisas, mas pensar e agir de maneiras completamente diferentes.

Para deixar a trama ainda mais interessante, Júlia (Maisa), a menina popular do colégio e rival de Rosa, vai aprontar todas com os alunos novos. Após estrelar filmes de sucesso e ganhar seu próprio talk show, Maisa dá vida à primeira antagonista de sua carreira. “A Júlia é uma menina metida, do grupo dos populares, que gosta de ser o centro das atenções, ser melhor que todo mundo. Como ela é muito diferente de tudo que eu já tinha feito, eu fiquei mais livre para criar, a Thalita me deu muita liberdade para fazer isso. E eu acho as vilãs mais engraçadas. No caso da Júlia, ela é tão burrinha que chega a ser cômico”, diverte-se a atriz.

Dirigido por Claudia Castro, o longa marca a estreia de Fernanda Gentil como atriz, interpretando a mãe de Rosa. “A Paloma é uma mãe que tenta acompanhar muito o mundo da filha, tenta falar de igual para igual, ser amiga, mas também cobra, dá bronca, paga os micos dela como mãe. E eu me vejo muito nela, nesse sentido de querer sempre estar perto custe o que custar”. Outra novidade nas telonas é a influenciadora digital Bianca Andrade, conhecida nas redes sociais como Boca Rosa, que no filme interpreta a professora Fátima. “Eu tive muita sorte de ser professora, ter tido essa bagagem e conseguir usar isso na construção do personagem. Mas ela é bem diferente de mim, foi um grande desafio”.

Ainda no elenco estão nomes como Maria Clara Gueiros, em um papel mais dramático como Madalena, a diretora linha-dura da escola, Angelo Paes Leme, que interpreta Múcio, pai do protagonista Leo, e os jovens Matheus Lustosa, JP Rufino, Giulia Ayumi, Cecília Warpe, Pedro David, Rodrigo Tavares e Daniel Pim. Na parte artística, Pedro Serrão assina a direção de fotografia, Joana Mureb a direção de arte e Joanna Ribas os figurinos.

Lançado em 2011, “Ela Disse, Ele Disse” é o primeiro livro de Thalita Rebouças com um protagonista masculino e é também um dos livros mais vendido da autora, que conta, até o momento, com mais de 100 mil exemplares vendidos.

Sinopse: Rosa (Duda Matte) é uma menina estudiosa, Leo (Marcus Bessa) manda bem no futebol. Ela é pontual, ele está sempre atrasado. Ela detesta Júlia (Maisa), a menina mais popular do colégio, ele até que gosta dela. Os dois são alunos novos na escola e, além de aprender a lidar com os novos amigos e os problemas na família, descobrem que têm muito mais em comum do que imaginavam. Baseado na obra de sucesso de Thalita Rebouças, eles vão descobrir que crescer pode parecer complicado, mas no fundo, é a maior aventura.

Curta Cinema anuncia seleção de filmes de 2019



Festival Curta Cinema anuncia sua seleção oficial de filmes que serão exibidos ao longo do evento, que acontece entre 30 de outubro e 6 de novembro no Estação Net Botafogo, Cinemaison e Cinemateca do MAM. A seleção de 153 filmes foi feita entre os 3400 curtas recebidos, vindos de 35 países e de 13 estados brasileiros, além do Distrito Federal. 

Os curtas foram distribuídos pelas competições Nacional e Internacional, pelos Panoramas  -Carioca, Brasil e Latino Americano - e pelas mostras especiais - Primeiros Quadros, Em Trânsito, Interzona e Infanto-Juvenil. 

Entre os filmes selecionados pelo comitê, destaque para a estreia nacional do novo filme da cineasta Daniela Thomas,  - que já teve um longa metragem em competição do Festival de Cannes - 'Tuã Ingügu (Olhos D'Água)'; 'Xandoca', do cineasta indígena Takumã Kuikuro, premiado no Festival Curta Cinema de 2006; 'Extratos' novo curta da cineasta Sinai Sganzerla, que apresenta um belo registro de imagens feitas pelo seu pai, o cineasta Rogério Sganzerla, com sua mãe, Helena Ignez. Além de 'Estrondo', novo curta do cineasta carioca Felipe Nepomuceno e 'O Muro Era Muito Alto', do animador Marcelo Marão, que serão exibidos na abertura do festival, no próximo dia 30 de outubro.

Na competição internacional, curtas que passaram na seleção oficial 2019 de festivais como Cannes, Veneza, Locarno e Berlim.

Nesta edição, o Curta Cinema apresenta duas mostras de curadoria convidada: pelo segundo ano consecutivo, a pesquisadora Laís Rodrigues elaborou um programa especial para sua Mostra VIDEOERA. E, pela primeira vez, com curadoria do Hernani Heffner, em parceria com a Cinemateca do MAM, o festival exibe a Mostra "Tesouros do Curta em 35mm",  filmes em películam, na Sala da Cinemateca.

Entre as mostras paralelas à competição, está o Panorama Brasil, que apresenta uma abrangência maior da produção nacional entre 2018 e 2019, com filmes premiados e outros selecionados para o público carioca. Em Primeiros Quadros, o festival dá oportunidade aos primeiros filmes de novos realizadores, já o programa “Em Trânsito”, aborda o olhar do Brasil sobre o estrangeiro a partir das perspectivas dos realizadores, enquanto a “Interzona”, exibe filmes com a temática horror.

Para o público jovem, o Festival apresenta os programas Infanto-Juvenil e  Infantil, que, mais uma vez, tem seu line up proposto pela organização do Dia Mundial da Animação.

Além das mostras e programas, o Curta Cinema oferece atividades paralelas como uma  Masterclass de Direção ministrada por Sandra Kogut, e as oficinas do “Mercado Curta Cinema” - Oficina de Desenvolvimento de Documentário, Storytelling e Realidade Aumentada. As inscrições para tais atividades devem começar na semana que vem.

A programação completa estará disponível em breve no site do festival

SELEÇÃO OFICIAL - FESTIVAL CURTA CINEMA 2019

ABERTURA
2 ou 3 choses de Marie Jacobson, de Anne Azoulay, França, 2019
Agora como Antes, de Thiago Carvalhaes, SP, 2019
Aiku’è, de Mariana Villas-Bôas, RJ, 2019
Estrondo, de Felipe Nepomuceno, RJ, 2019
O Muro era muito alto, de Marcelo Marão, RJ, 2019

COMPETIÇÃO OFICIAL

COMPETIÇÃO NACIONAL
A ética das hienas, de Rodolpho de Barros, PB, 2019
A Nave de Mané Socó, de Severino Dadá, RJ, 2019
A Profundidade da Areia, de Hugo Reis, ES, 2019
A volta para casa, de Diego Freitas, SP, 2019
Água e Sal, de Luisa Mello, RJ, 2019
Amor aos vinte anos, de Toti Loureiro e Felipe Poroger, SP, 2019
Auto Falo, de Caio Dornelas, PB, 2019
Avoada, de Magno Pinheiro, RJ, 2019
Baile, de Cíntia Domit Bittar, SC, 2019
Caçador, de Leonardo Sette, PE, 2018
Carne, de Camila Kater, SP, 2019
Estamos sendo, de Claryssa Almeida, MG, 2019
Extratos, de Sinai Sganzerla, SP, 2019
Guará, de Fabrício Cordeiro e Luciano Evangelista Luciano, GO, 2019
Ilhas de Calor, de Arthur Macedo Ulisses, AL, 2019
Joderismo, de Marcus Curvelo, SP, 2019 
Jorge, de Jéferson, RJ, 2018
Looping, de Maick Hannder, MG, 2019
Malandro de Ouro, de Flávio C. von Sperling, MG, 2019
Marie, de Leo Tabosa, PE, 2019
Nove águas, de Gabriel Martins e Quilombo dos Marques, MG, 2019
Planeta Fábrica, de Julia Zakia, SP, 2019
Quebramar, de Cris Lyra, SP, 2019
, de Ana Flavia Cavalcanti, SP, 2019
Revolver, de Frederico Benevides e Tadeu Capistrano, 17 min, RJ, 2019
Rocha, de Luiz Matoso, MG, 2019
Sangro, de Tiago Minamisawa e Bruno Castro, SP,
Sem Asas, de Renata Cilene Martins, SP, 2019 
Sol, de Higor Mourão, SP, 2019
Thinya, de Lia Letícia Leite, PE, 2019
Tuã Ingügu (Olhos D'Água), de Daniela Thomas, RJ, 2019
Xandoca, de Takumã Kuikuro, MT, 2019

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL
Above us only sky, de Arthur Kleinjan, The Netherlands, 2019
Acadiana, de Guillaume Fournier, Samuel Matteau, Yannick Nolin, Canada, 2019
All Fires the Fire, de Efthimis Kosemund Sanidis, Greece, 2019
Blue Boy, de Manuel Abramovich, Argentina / Germany, 2019
Cães que ladram aos pássaros, de Leonor Teles, Portugal, 2019
Club Splendida, de Caio Amado Soares, Germany, 2019
Destierra, de Juan David Mejía Vásquez, Colombia, 2019
Dia de Festa, de Sofia Bost, Portugal, 2019
Dossier of the dossier, de Sorayos Prapapan, Thailand, 2019
Em Caso de Fogo, de Tomás Paula Marques, Portugal, 2019
Fakh (The Trap), de Nada Riyadh, Egypt / Germany, 2019
Figurant, de Jan Vejnar, Czech republic / France, 2019
Greykey, de Enric Ribes, Spain, 2019
GÜNST UL VÁNDRAFOO (Ráfagas de vida salvaje), de Jorge Cantos, Spain, 2019
Hãy tỉnh thức và sẵn sàng (Stay Awake, be Ready), de An Pham Thien, Korea (south) / USA / Vietnam, 2019
Hierophany, de Frank O'Neill, USA, 2018
Home, de Alejandro Alonso, Cuba, 2019
Insectopedia, de Antoine Fontaine, Belgium / France, 2019
KEMBALILAH DENGAN TENANG (Rest in peace), M. Reza Fahriyansyah, Indonesia, 2018
Kolektyviniai sodai (Community Gardens), de Vytautas Katkus, Lithuania, 2019
La siesta, de Federico Luis Tachella, Argentina, 2019
Mabat shlishi (Third Look), de Efrat Rasner, Israel, 2019
Monstruo Díos, de Agustina San Martín, Argentina, 2019
Nachts sind alle Katzen grau (All Cats Are Grey in the Dark), de Lasse Linder, Switzerland, 2019
NILALANG (Of Beings and Deceit), de Juan Carlo Tarobal, Philippines, 2019
Scarcity, de Przemek Węgrzyn, Poland, 2019
Soledad, de Stiliyan Stoyanov, Bulgaria, 2018
Spacewalkers, de Juan Pablo Caballero, Colombia, 2018
Supine, de Nicole Goode, Czech republic, 2019
The Van, de Erenik Beqiri,  Albania / France, 2019
Tigre, de Delphine Deloget, France, 2018
Transparent, the world is., de Yuri Muraoka, Japan, 2019
ULTIMUL DRUM SPRE MARE (The last trip to the seaside), de Aidi Voicu, Romania, 2019

PANORAMAS

PANORAMA CARIOCA
A Mentira, de Rafael Spínola e Klaus Diehl, 2019
Abraço, de Matheus Murucci, 2019
Afeto, de Tainá Medina e Gabriela Gaia Meirelles, 2019
Alfazema, de Sabrina Fidalgo, 2019
Aurora, de Renata Spitz, 2018 
Cadeia Alimentar, de Raphael Medeiros, 2019
Cravo, Lírio e Rosa, de Maju Paiva, 2018
Intervenção Jah, de Daniel Santos, Brasil-RJ / Guiné-Bissau, 2019
Kopacabana, de Khalil Charif e Marcos Bonisson, 2019
Maurício, de Rafael Machado, 2019
Na Rota do Vento - o cinema na musica de Sergio Ricardo, de Victor Magrath, Marina Lufti e Cavi Borges
O rio em mim, de Elena Duarte Parravicini, 2019
Panóptico, de Cesar Duro, 2019
Peixe Pequeno, de Caio Alvarenga, 2019
Vento de Sal, de Anna Azevedo, 2019
Vidas Inventadas de Amélia Aragão, de Luiza Quental, 2019
Tarântula, de Tiago Ferreira Fonseca, Bruna Mello, Lucas Melo, Uli Dile, Vitor Valadão, 2019

PANORAMA BRASIL
A era de Lareokotô, de Rita Carelli, SP, 2019
Aulas que matei, de Amanda Devulsky e Pedro B. Garcia, DF, 2018
Aurora, de Leo Ayres, Brasil-MG / Cuba, 2019 
Cão Maior, de Filipe Alves, DF, 2019
Cartuchos de Super Nintendo em Anéis de Saturno, de Leon Reis, CE, 2018
Dia de Eleição, de Nereu Afonso, SP, 2019
Diz Que É Verdade, de Pedro Estrada e Claryssa Almeida, MG, 2019
Dois, de Leticia Rheingantz e Gabriela Boeri, SP, 2019
Entre, de Ana Carolina Marinho e Bárbara Santos, SP, 2019 
Frescor Marine, de Tothi dos Santos, GO, 2019
Mesmo Com Tanta Agonia, de Alice Andrade Drummond, SP, 2018 
Mona, de Luíza Zaidan e Thiago Schindler, SP, 2019
O Rabequeiro Maneta e a Fúria da Natureza, de Manu Maltez, SP, 2019
Pelano!, de Calebe Lopes e Christina Mariani, BA, 2019
Ressurreição, de Otto Guerra, RS, 2019
Selma depois da Chuva, de Loli Menezes, SC, 2019
Tempestade, Fellipe Fernandes, PE, 2018
Teoria sobre um planeta estranho, de Marco Antonio Pereira, SP, 2019
Tipóia, de Paulo Silver, AL, 2019
Um ensaio sobre a ausência, de David Aynan, BA, 2018

PANORAMA LATINO AMERICANO
Abisal, de Esteban Santana, Chile, 2019
Ari y Yo, de Adriana Faria, Brasil / Cuba, 2019
Bodas de Oro, de Lorenzo Tocco, Chile / Uruguay, 2019
Cuadros, de Juan Sebastian Abello Acosta, Colombia, 2019
El agua, de Andrea Dargenio, Argentina, 2019
El futuro, de Ernesto Martínez Bucio, Mexico, 2018
Exiliada, de Leonor Zúniga, Nicaragua / USA, 2019
Feelings, de Fermin Pedros, Peru, 2019
Fiebre Austral, de Thomas Woodroffe, Chile, 2019
Franco, de Mariana Martínez Gómez, Mexico, 2018
Héctor, de Victoria Giesen Carvajal, Chile, 2019
Hogar, de Gerardo Minutti, Uruguay, 2019
La Xarxa, de Sofia Marcos Sofia, Dominican Republic / Portugal, 2019
Liremu Barana (Soul of the sea), de Elvis Rigoberto Caj Cojoc, Guatemala / Norway, 2019
Mundo Viejo, de Luis Garay Guevara, Argentina, 2019
No faltes, Mili, de Carla Gutiérrez Yañez, Argentina, 2018
Oliva, de Irene Ponce, Cuba / Spain, 2018
Pleamar, de Marco Salaverría, Venezuela, 2019
Tierra Mojada, de Juan Sebastian Mesa, Colombia, 2018
Todo lo que flota, de María Matiz, Colombia, 2019
Trois Machettes, de Matthieu Maunier Rossi, France / Haiti, 2019

PROGRAMAS ESPECIAIS

EM TRÂNSITO
Brasil, Cuba, de Bertrand Lira e Arturo de la Garza, Brasil-PE / Mexico, 2019
Budapest, de Gabriel Motta, Brasil-RS / Hungary, 2019
Nome de Batismo - Frances, de Tila Chitunda, SP, 2019
Refúgio, de Shay Peled e Gabriela Alves, SP, 2019
Ver a China, de Amanda Carvalho, Brasil-SP / China, 2019
INTERZONA – PRÊMIO ITAMARATY
Caranguejo Rei, de Matheus Farias e Enock Carvalho, PB, 2019
Cova humana, de Joel Caetano, SP, 2019
Nervo, de Sabrina Maróstica e Pedro Jorge, SP, 2019
Pop Ritual, de Mozart Freire, CE, 2019
Sobrado, de Renato Sircilli, SP, 2018 
Who's That Man Inside My House?, de Lucas Reis, RS, 2019
PRIMEIROS QUADROS – PRÊMIO JÚRI JOVEM
À Margem das Torres, de Nilton Apolinario, RJ, 2019 
Antes de Ontem, de Caio Franco, SP, 2019
Aqueles Dois, de Émerson Maranhão, CE, 2018
As Constituintes de 88, de Gregory Baltz, RJ, 2019
Com Cassis?, de Nicole Gullane, SP, 2018
Derradeiro, de Renata Alves, SP, 2019
Em busca de Alzira, de Maria Julia Andrade, RJ, 2019
Fosfeno, de Clara Vilas Boas e Emanuele Sales, MG, 2019
Jaíza, de João Paulo de Freitas e Ana Clara Gonçalves França, MG, 2019
Mãe não chora, de Vaneza Oliveira e Carol Rodrigues, SP, 2019
NEGRUM3, de Diego Paulino, SP, 2018
Nova Redenção, de Rafael Rodrigues, RJ, 2019
Pogrom, de Guilherme Folly e Fernanda Cavalcanti, RJ, 2018
Polis, de Rafael Baptista da Costa Magalhães, RJ, 2019
Quântica, de Tati Lenna, SP, 2018
Volta Seca, de Roberto Veiga, PE, 2019